Conferência de Josep Ferrando

O arquitecto e professor Josep Ferrando é o convidado da conferência ‘Sistemas flexíveis: ritmos e padrões’, que vai decorrer no dia 29 de Maio, às 18h00, na Sala Plana da FAUP, e que contará com apresentação pelo professor da FAUP Rodrigo Coelho.

Sistemas flexíveis: ritmos e padrões
Ritmos e padrões envolvem uma intrínseca dualidade entre o unitário e o colectivo; quer dizer, entre a condição identitária e, nesse sentido, autónoma dos elementos que a compõem e a sua integração dentro dum conjunto maior. Esta tensão, inerente à relação entre fragmento e conjunto, pode ser evitada mediante a eliminação duma das polaridades em conflito, ou contrariamente, pode ser aceite como condição vital do projecto definindo-se, desta maneira, modelos claramente diferenciados no que respeita à relação entre as partes e o todo.
O modelo inclusivo e diverso sustenta ou, mesmo, estimula a ambiguidade do fragmento entendido como totalidade em si mesmo e, ao mesmo tempo, como parte duma organização maior que o inclui a outro nível. A unidade, neste caso, organiza-se a partir de relações horizontalmente complexas; não descansa na grande forma simples mas numa forma de conjunto múltipla. Estas organizações, compostas de várias partes relacionadas em diversos níveis por similaridade e repetição, formam um conjunto complexo e continuamente diverso. A condição material não se usa como acção arrasadora das diferenças mas sim, pelo contrário, como oportunidade para a incorporação de tons ou, inclusive, de novos contrastes que enriquecem as delimitações e agrupamentos geométricos. A inclusão do contraditório e do circunstancial confere à expressão destas composições um carácter vigoroso próprio do estado tensional entre as polaridades em conflito. Estas organizações requerem uma exploração atenta e extensa para a sua compreensão, já que estimulam leituras múltiplas onde estão presentes ambiguidades e contrastes que ressaltam o seu carácter dinâmico e vital.
Uma arquitectura que inclui em vez de excluir, que prefere o dual ao único, e que elege a unidade do diverso em lugar da uniformidade do simples.

Josep Ferrando
É arquitecto pela Escola Superior de Arquitectura de Barcelona (ETSAB).
O seu trabalho foi exposto em países como EUA, Suíça, Suécia, Noruega, Portugal e Japão, entre outros. Realizou mostras monográficas sobre a sua obra na Bienal de Arquitectura de Veneza 2014, na prestigiada galeria Architekturforum Aedes de Berlim e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Leccionou conferências na GSD de Harvard, na Cornell University, na Universidade Católica do Chile, na HCU de Hamburgo, na Faculdade de Arquitectura de Palermo, entre outras; e em congressos internacionais como o UIA’11 em Tóquio. O seu trabalho recebeu reconhecimento tendo sido vencedor dos prémios FAD, o primeiro prémio na Bienal Internacional de Arquitectura de Buenos Aires BIABA’15 e finalista do Iakov Chernikov International Award.
Desenvolve em paralelo uma intensa carreira na docência desde 1998, fundamentalmente na Escola Superior de Arquitectura de Barcelona (ETSAB) e na Universidade Torcuato di Tella de Buenos Aires, onde editou o livro Bitácora Barcelona (UTDT, 2014); mas também na Escola Técnica Superior de Arquitectura La Salle (ETSALS), na University of Illinois em Chicago (UIC), na Escola de Desenho e Arte EINA e no Instituto Europeu de Design (IED) de Barcelona, e no Rio de Janeiro onde é Director do Mestrado de Design de Interiores. Também foi professor convidado na Hochschule für Technik em Zurique (HSZT), na Escola da Cidade em São Paulo, na University of Architecture de Calgary e na Universidade Positivo de Curitiba (UNICENP).
josepferrando.com

Entrada livre (sujeita à lotação da sala).
Programa sujeito a alterações (sem aviso prévio).